Dicas práticas de privacidade para o seu Android


📅

Foi difícil achar uma imagem boa “Android+Privacidade”

Conforme prometido, você já sabe dicas práticas de privacidade para o seu iPhone, agora está na hora de saber dicas práticas para o seu Android.

Este post contou com a colaboração direta da leitora, ouvinte e apoiadora Caroline F.

Seu telefone Android provavelmente inclui registros de todos os lugares que você vai ao lado da maioria, se não de todos, do seu histórico de comunicação digital e pesquisa na Internet. Embora seja impossível ter privacidade perfeita em qualquer smartphone, há muitas configurações que você pode ajustar para minimizar a quantidade de dados que as empresas coletam sobre você.

Estar ciente da privacidade em um sistema operacional administrado pelo Google – uma empresa que ganha dinheiro em parte minerando dados sobre seus usuários – pode parecer um esforço bobo, mas o sistema operacional Android fornece ferramentas para controlar alguns de seus dados. Embora você nunca esteja totalmente fora da rede do seu provedor de celular, e seja quase impossível bloquear tudo o que rastreia você em todas as plataformas, é possível pelo menos abordar praticamente as configurações de privacidade do seu smartphone. Algumas dessas configurações têm o custo de conveniência, portanto, considere os trade-offs antes de desativar (ou ativar) os itens que detalhamos abaixo. (Essas configurações variam dependendo de qual versão do Android você tem e qual telefone você tem).

Ativar a autenticação de dois fatores

Por quê: a autenticação de dois fatores adiciona uma segunda camada de segurança à sua conta, neste caso, exigindo um código de uso único ao lado da sua senha para que você faça login de um dispositivo desconhecido. Esta etapa, por sua vez, protege sua conta – neste caso, sua conta do Google – se sua senha for vazada, violada ou hackeada.

O que fazer: Se você não configurou a autenticação de dois fatores para sua conta do Google, você deve. Para habilitá-lo:

  1. Vá para a página myaccount.google.com/security no seu telefone e, em seguida, faça login na sua conta do Google.
  2. Selecione Verificação em 2 Etapas e faça login novamente.
  3. Toque em Experimente Agora e siga as instruções na tela para aprovar o login e obter códigos de backup.

Agora sua conta do Google está vinculada ao seu telefone Android, e você precisará verificar o acesso com o seu telefone se alguém tentar fazer login na sua conta de outro lugar. Você também deve configurar um aplicativo de autenticação ou uma chave de segurança.

Defina uma senha forte (e considere desativar a impressão digital ou o login facial)

Por quê: Se você perder seu telefone, não quer que um estranho revise seu conteúdo, seja e-mails confidenciais do trabalho, aplicativos bancários móveis ou mensagens e fotos pessoais.

O que fazer: Determinar qual das várias opções usar para desbloquear seu telefone é uma decisão complicada e depende das suas circunstâncias. A maioria das pessoas pode usar bloqueios biométricos (uma impressão digital ou digitalização facial) para desbloquear seus telefones, mas se você estiver em uma circunstância em que alguém possa tentar desbloquear seu telefone com sua impressão digital, ou se você tiver dados confidenciais em seu telefone que não deseja que a polícia acesse, considere desativar esse recurso e usar apenas uma senha. Em 2019, um juiz no norte da Califórnia decidiu que a aplicação da lei não pode forçá-lo a desbloquear seu telefone com seu rosto ou impressão digital, mas naquele mesmo ano um juiz em Illinois decidiu o contrário. Até que esse problema seja resolvido, é melhor manter uma senha à luz desses cenários. Mesmo sem o seu telefone, as autoridades policiais podem ter acesso a algumas informações armazenadas on-line por meio de terceiros, portanto, esteja atento ao que você faz com seus dados.

Se você não definiu uma senha no seu telefone, é hora de configurar uma. Vá para Configurações > Segurança > Bloqueio de Tela.

Auditoria nas permissões de aplicativos

Por quê: Assim como no iOS, toda vez que você instala um aplicativo, ele pede permissões para acessar serviços de hardware e sistema, como o microfone, sua localização, a câmera e muito mais, e é fácil clicar sem pensar nessas notificações. Por exemplo, alguns aplicativos que não precisam de dados de localização para funcionar ainda os gravam para que possam vender os dados, juntamente com outras informações que coletam sobre você, para empresas de marketing.

O que fazer: Vá para Configurações > Privacidade > Gerenciador de Permissões e leia cada seção para garantir que nenhum aplicativo tenha acesso aos serviços de que não precisam. Se você estiver executando o Android 12, também pode acessar Configurações > Privacidade > Painel de Privacidade para ver uma visão geral das coisas que seus aplicativos acessaram recentemente. Os serviços de localização estão entre as solicitações mais abrangentes que os aplicativos podem fazer, mas vale a pena verificar cada tipo de permissão. Também é novidade no Android 12 a capacidade de definir o local como “local aproximado”, o que significa que um aplicativo saberá apenas a área geral em que você está, não o local exato. Esta é uma ótima opção para aumentar a privacidade em algo como um aplicativo meteorológico, embora você ainda queira usar a localização exata para navegação, como em um aplicativo de mapeamento. Enquanto estiver aqui, reserve algum tempo para excluir aplicativos que você não usa ou precisa mais.

Ativar atualizações automáticas

Por quê: Tanto o sistema operacional quanto os aplicativos que você baixa geralmente recebem atualizações contendo correções de segurança e privacidade. Ativar atualizações automáticas garante que essas correções aconteçam sem que você precise fazer nada.

O que fazer: Para manter os aplicativos atualizados automaticamente, abra o aplicativo da Google Play Store e toque em Menu > Configurações > Preferências de rede > Aplicativos de atualização automática. O sistema operacional está configurado para atualizar automaticamente por padrão, então você não precisa se preocupar com isso.

Ativar o recurso Buscar

Por quê: Se você perder seu telefone, ativar a função Buscar Dispositivo lhe dará a chance de localizá-lo. Mesmo que você não consiga recuperar o telefone, o recurso pelo menos facilita a limpeza remota de seus dados privados dele.

O que fazer: O Android tem uma maneira de localizar e limpar remotamente um telefone se você acha que ele caiu nas mãos erradas. Abra Ajustes > Segurança > Buscar Dispositivo e verifique se ele está ativado.Uma vez que o recurso esteja ativado, você pode rastrear seu telefone ou limpá-lo remotamente de qualquer navegador na página Localizar Meu Dispositivo.

Mantenha notificações confidenciais fora da tela de bloqueio

Por quê: As notificações podem conter informações que você não quer que alguém espreite por cima do seu ombro ou que um estranho encontre se você perder seu telefone, como conversas por mensagens de texto ou linhas de assunto de e-mail.

O que fazer: Para desativar o texto potencialmente revelador, vá para Configurações > Privacidade > Notificações na tela de bloqueio e escolha Mostrar conteúdo sensível somente quando desbloqueado.

Dê à sua conta do Google um check-up de privacidade

Por quê: o Google devora uma tonelada de dados sobre tudo o que você faz, alguns dos quais você pode não se sentir confortável com o armazenamento da empresa.

O que fazer: É quase impossível interromper completamente a coleta de dados do Google se você estiver usando um dispositivo executando um sistema operacional do Google, mas o Google fornece algum controle sobre o que coleta e por quanto tempo armazena esses dados. Todas essas configurações estão vinculadas à sua conta do Google, não especificamente ao seu telefone, portanto, passar e alterá-las oferece o benefício adicional de tornar toda a sua conta mais privada. O Google coleta tantas informações em diferentes serviços que você precisará demorar um pouco para passar por tudo isso. Você pode usar o recurso de Verificação de Privacidade do Google ou passar por cada configuração diretamente:

  • Atividade da Web e do aplicativo: o Google agrupa muitos dados nessa configuração, incluindo dados do Maps, histórico de pesquisa e uso do Assistente. Quando ativado, o Google usa fatores como histórico de pesquisa e localização para exibir resultados ou anúncios específicos. Quando está desativado, você pode notar resultados menos relevantes. Se você não se importa com a coleta de dados, mas não gosta da retenção, pode pedir ao Google para excluir os dados a cada poucos meses. Se você usa o Assistente do Google, também encontrará a opção de excluir gravações de áudio aqui.
  • Histórico de localização: o Google acompanha onde quer que você vá com seu telefone. Os benefícios desse recurso incluem melhores resultados de pesquisa e a capacidade do Google de informar quando sair para um evento no seu Calendário do Google. Mas a maioria das pessoas pode desativar completamente o histórico de localização com pouco efeito sobre como usam o Google Maps ou aplicativos associados.
  • Histórico de pesquisa e visualização do YouTube: O YouTube rastreia tudo o que você assiste e pesquisa; se você não gosta dessa função, pode pausá-la. Outros dados do YouTube, incluindo comentários e respostas a pesquisas, estão enterrados na página “Outras atividades do Google“.
  • Configurações do Google Fotos: O Google Fotos não tem muitas opções de privacidade, mas você deve pelo menos ativar a opção Remover geolocalização em itens compartilhados por link, que remove as informações de localização de suas fotos.
  • Configurações de anúncios: Se você não é fã de anúncios personalizados nos serviços do Google, pode desativá-los.
  • Todo o resto: escondido dentro da página “Outra atividade do Google” é uma coleção de quase todos os dados que você forneceu através das várias plataformas do Google. Alguns itens a serem considerados como apagar ou analisar incluem respostas do Localpreferências de notícias respostas da pesquisa de produtos. Você também pode querer excluir dados como rastreamento de preços de produtos, interesses e notificações e respostas de pesquisas do YouTube.

Bloqueie rapidamente o acesso à câmera ou microfone

Por quê: Há muito tempo você consegue conceder ou negar acesso à câmera ou microfone no Android por aplicativo, mas às vezes é bom saber exatamente quando eles estão sendo usados ou restringir temporariamente o acesso em geral.

O que fazer: No Android 12, você pode baixar o menu Configurações Rápidas para bloquear a câmera e o microfone. Esta opção é ótima se você não quiser brincar com os botões mudos ou da câmera em softwares diferentes, ou se quiser apenas um pouco de paz de espírito quando precisar se afastar de uma chamada.

Fique de olho na sua área de transferência

Por quê: Quando um aplicativo acessa a área de transferência do seu telefone, ele pode prender qualquer coisa lá, como uma URL do site, uma foto, uma nota ou até mesmo uma senha. Se você está preocupado com essa possibilidade, pode configurar um alerta para ver quando um aplicativo acessa sua área de transferência.

O que fazer: Vá para Configurações > Privacidade e verifique se Mostrar acesso à área de transferência está ativado. Depois, você verá uma mensagem sempre que um aplicativo acessar sua área de transferência, embora não possa bloquear ou alterar o comportamento do aplicativo.

Considere um aplicativo de mensagens de terceiros

Por quê: Por padrão, o Android usa mensagens SMS para a maioria das comunicações. O SMS não é criptografado, e recursos básicos, como excluir mensagens antigas, nem sempre são uma opção.

O que fazer: Em vez de usar o aplicativo de mensagens padrão no seu telefone, considere baixar uma opção mais segura com mensagens de autoexclução e outras opções de privacidade mais robustas, como Telegram, Signal ou Threema.


Fonte: NY Times